MENU

Vamos nos proteger do Coronavírus?

Publicada em 14/04/2020

A prática do isolamento social, ferramenta de combate à transmissão da COVID-19, impactou a forma de viver de pessoas em todo o mundo. No caso dos associados do Clube Recreativo Dores, os associados tiveram mudanças em suas rotinas tanto na parte física (lazer, academia e esportes) quanto na socialização (eventos, Cantina, Doritos, espaços Dores Games e Dores Kids, biblioteca, além da convivência no Clube).

Em casa, inevitavelmente recorre-se aos meios de comunicação, especialmente os digitais, tanto para consumir informações quanto para entretenimento. Na hora de se informar, a facilidade das redes sociais e portais diversos têm pontos positivos e negativos. Ao mesmo tempo em que é simples encontrar recomendações e cuidados, há muito material que varia do incerto à simples mentira para render cliques. Para informações confiáveis o ideal é buscar em meios de comunicação consagrados, que trabalhem com rigor jornalístico.

Para garantir boas informações acerca da pandemia, o Ministério da Saúde criou um site acessível e bastante completo. Disponível em www.coronavirus.saude.gov.br, a página oferece desde dados básicos, como o que é a doença, como surgiu e como funciona a transmissão, até materiais mais completos, como vídeos e cartazes. Na parte de cartilhas, há uma de informações gerais e uma perfeita para ler com a criançada, que além de informativa é um trabalho visualmente bonito.

Cartilha — Tem dúvidas sobre o CORONAVÍRUS? 

Cartilha — CORONAVÍRUS: Vamos nos proteger (infantil) 

Além de publicar informações confiáveis, o site do Ministério da Saúde conta com uma seção inteira sobre notícias falsas — as “fake news”. Este serviço é especialmente importante ao desmentir tratamentos milagrosos (que vão do uso indiscriminado da cloroquina e hidroxicloroquina ao café e chás variados) e comunicados falsos, atribuídos ao órgão.

Página de FAKE NEWS do Ministério da Saúde  

Apesar dos números mundias da pandemia causarem preocupação, é importante não entrar em pânico. Para aqueles que puderem, é importante manter o isolamento social até que maiores informações sobre a situação local estejam disponíveis. Para todas as situações, as recomendações de prevenção do Ministério da Saúde são:

• Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, preferencialmente com água e sabão ou então higienize com álcool em gel 70% (veja este passo a passo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária — Anvisa); 

• Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos;

• Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas. Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado;

• Mantenha uma distância mínima cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.

 Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote uma onda amigável sem contato físico, mas sempre com sorriso no rosto;

• Higienize com frequência o celular e brinquedos das crianças;

• Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos;

• Evite aglomerações e mantenha os ambientes limpos e bem ventilados;

• Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente, idosos e doentes crônicos e fique em casa até melhorar;

• Durma bem e tenha uma alimentação saudável.